Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Aluno > IFG > Últimas notícias > Projeto de agroecologia é aprovado em chamada pública do CNPq
Início do conteúdo da página
Pesquisa e Extensão

Projeto de agroecologia é aprovado em chamada pública do CNPq

Setor Parque Lago será beneficiado com alimentos e mudas de plantas nativas do Cerrado produzidos em viveiro 

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) divulgaram o resultado da Chamada Pública nº36/2018, que aprova o projeto do Câmpus Formosa do Instituto Federal de Goiás (IFG), Agroecologia no Bairro: difusão e troca de saberes para produção de alimentos de forma sustentável, elaborado por uma equipe de professores e com colaboração de técnicos, alunos e moradores locais.

A chamada pública aprovou em quinto lugar, na Faixa B, relativa a projetos que visam à reaplicação e aperfeiçoamento de Tecnologia Social, o projeto Agroecologia no Bairro, proposto pelo professor Adriano Darosci. A Chamada tem por objetivo selecionar propostas para apoio financeiro a projetos que visem contribuir significativamente para o desenvolvimento científico e tecnológico do país.

Com recursos do CNPq da ordem de 69 mil reais, o projeto consiste em implantar um sistema agroecológico modelo no Câmpus Formosa para atender à comunidade, a qual terá acesso ao alimento produzido e aprenderá as técnicas de produção, compartilhando saberes com equipe de formação técnica e científica. “Pretendemos envolver a comunidade como um todo e deixar nosso câmpus mais belo e eficiente para executar seus objetivos com a comunidade na qual ele se insere”, afirma o proponente.

“Trata-se, assim, de um reconhecimento para todos que trabalham duro no Câmpus Formosa em prol de ensino de qualidade, pesquisa e extensão”, diz o biólogo Adriano Darosci

Agroecologia no Bairro terá muitas mãos trabalhando: além do professor Adriano, participarão mais seis professores, sete alunos bolsistas, cinco técnicos e especialistas e cinco colaboradores que moram na comunidade. “É um projeto grande, que demandará atenção e serviço de todos os envolvidos direta e indiretamente e que, sob tamanha responsabilidade, se tornará exemplo para que novos projetos interdisciplinares, que mexem com o câmpus inteiro e com a comunidade, sejam comuns em nossa instituição”, declara Adriano.

O sistema agroecológico modelo será instalado em uma área de quase meio hectare sem uso e sem previsão de ocupação no planejamento do Câmpus Formosa. Esse sistema será alimentado e mantido por uma estufa – que também será instalada dentro da instituição – de mudas agrícolas e do Cerrado. Após produzidas, as mudas serão doadas para a comunidade para plantar em jardins, quintais particulares, em terrenos baldios, obtendo-se jardins comunitários em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente e de Obras do município.

Ações e projetos passados também foram desenvolvidos no Câmpus com vistas à promoção do meio ambiente e sustentabilidade, a exemplo do projeto de Arborização, realizado por servidores e cursistas da Guarda Municipal, em 2017, e mostram o comprometimento da instituição com a sociedade e com o meio em que ela vive. “Temos previsão de tornar nossa área verde do câmpus uma realidade, desenvolvendo pesquisa e ensino nela. Além de conseguir bolsas aos nossos alunos e aos moradores da comunidade onde o câmpus se localiza, contribuindo para a formação de qualidade deles e para a integração maior com a cidade”, ressalta Adriano.

 

Setor de Comunicação Social/Câmpus Formosa

Notícias (Aluno)

Comunicados (Aluno)

Fim do conteúdo da página