Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Pesquisa

Professor do IFG Aparecida divulga em países europeus a literatura brasileira feita por mulheres

Criado: Segunda, 10 de Dezembro de 2018, 11h07 | Última atualização em Terça, 11 de Dezembro de 2018, 13h31

Kelio Junior Santana Borges está desenvolvendo parte de seu Doutorado na Itália e promovendo discussões sobre a literatura de escritoras brasileiras em eventos literários de diferentes países

Professor Kelio Junior Santana Borges no V Seminário de Estudos sobre a Imigração Brasileira na Europa, em Pescara (Itália)
Professor Kelio Junior Santana Borges no V Seminário de Estudos sobre a Imigração Brasileira na Europa, em Pescara (Itália)

A literatura brasileira, em especial a que é produzida por mulheres, está sendo levada ao mundo pelo professor Kelio Junior Santana Borges, que ministra a disciplina de Língua Portuguesa no Instituto Federal de Goiás (IFG) – Câmpus Aparecida de Goiânia e é doutorando no Curso de Pós-Graduação em Letras e Linguística da Universidade Federal de Goiás (UFG). Bolsista CAPES pelo Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior, Kelio está atualmente desenvolvendo sua pesquisa na Università degli Studi Roma Tre-Itália, onde é orientado pelo professor Dr. Giorgio de Marchis, pesquisador de Literatura Portuguesa e Brasileira. 

A pesquisa de doutoramenteo do professor Kelio Junior, intitulada A poética dionisíaca de Lygia Fagundes Telles, busca demostrar de que modo a obra lygiana dialoga com um conceito de arte da antiguidade que, de acordo com os estudos do filósofo Friedrich Nietzsche, representa uma visão dionisíaca do mundo. “Deve-se dizer que a arte dionisíaca é aquela que Nietzsche relaciona à imagem de Dioniso que, na mitologia grega, é deus do vinho e do teatro, também chamado de Baco na mitologia romana, imagem que personifica as forças e os impulsos da natureza e do viver que, quando manifestas no campo da arte, se opõem a um ideal artístico chamado de apolíneo, em referência a Apolo. Sobre a imagem de Dioniso, vale dizer que se trata do deus mitológico que maior vínculo mantém com o universo feminino, tendo nas figuras femininas suas maiores cultoras e representantes”, explica o professor.

 

Desde o Mestrado

A dedicação de Kelio à pesquisa ficcional de autoria feminina é presente desde o seu Mestrado. O envolvimento do professor pesquisador tem se dado especialmente à escrita de autoras brasileiras como Lygia Fagundes Telles, Marina Colasanti, Letícia Wierzchowski e Lygia Bojunga. A partir de diferentes linhas de pesquisa, transitando entre vieses que vão desde a antropologia do imaginário até vertentes de estudos culturais e de gênero, Kelio tem se debruçado sobre o tecido literário elaborado por mulheres.

Parte dessas pesquisas podem ser conferidas em obras de Kelio Junior Santana Borges, como o livro Traços de essencialidades: mulher, literatura e gênero em Marina Colasanti (Kelps, 2015) e do e-book Sobre as mulheres e seus escritos: perspectivas femininas e feministas (Mares Editores, 2016), dos quais é organizador e co-organizador, respectivamente. Kelio foi também co-organizador da obra Três percursos pelo imaginário: Dante, o duplo e o fantástico (Kelps, 2018), livro recentemente lançado, obra em homenagem à pesquisadora Suzana Yolanda Lenhardt Machado Cánovas (UFG) e, no momento, prepara o volume Percursos e travessiasa literatura infantil e juvenil em perspectiva (Cânone Editorial), em homenagem à pesquisadora Vera Maria Tietzmann (UFG).

 

Eventos literários

Além de se dedicar à pesquisa em andamento, o professor aproveita sua estada no exterior para participar de eventos literários em que tem apresentado trabalhos acerca da literatura brasileira, em especial, das escritoras brasileiras. Até o momento, Kelio Junior fez apresentações em congressos sediados em Lisboa (Portugal), na Cracóvia (Polônia), em Salamanca (Espanha) e em Pescara (Itália), neste último fazendo parte da Comissão organizadora do evento a convite da Professora Drª. Kátia de Abreu Chulata, docente da Università degli Studi Gabriele d’Annunzio, da cidade de Pescara.  

Vinculado ao projeto de pesquisa “Rede de Estudos de Língua Portuguesa ao Redor do Mundo - RELPMUND (CNPq), que é coordenado pelos professores Dr. Kléber Aparecido da Silva (UnB) e Drª Vânia Cristina Casseb-Galvão (UFG), o pesquisador Kelio entende que tais participações são de suma importância para tornar cada vez mais visível a nossa literatura e os nossos escritores e escritoras. Ele conta que mais do que defender uma escrita especificamente feminina, seus trabalhos buscam fazer o caminho oposto, defendendo que o texto escrito por mulheres apresenta uma cosmovisão que é própria de um indivíduo feminino, mas que a essência dessa escrita é universal, expondo e discutindo nossos anseios e abismos mais íntimos, independente de gênero: “É preciso superar a ideia de que mulher escreve para mulher. Mulher escreve para quem quiser ler, pois o substrato de vivência presente no texto escrito por uma mulher é o mesmo no texto escrito por um homem, é a vida com todas as vicissitudes que lhe são inerentes. Claro, acredito que, em muitos pontos, há certos traços que marcam o modo com que a mulher representa esse viver, mas não é preciso ser mulher para entender literatura de autoria feminina, é preciso apenas estar atento à vida”, afirma.

Em suas apresentações, o professor Kelio Junior Santana Borges tende a relacionar a temática explorada com aspectos da atualidade brasileira, fazendo dessas comunicações acadêmicas uma espécie de ato político, espaço para refletir acerca da situação crítica de nossa atual conjuntura. Além das obras citadas, Kelio Junior possui outros trabalhos que podem ser acessados na internet, estudos em que explora temas como a literatura fantástica, imaginário simbólico feminino, contos de fada e memória.

 

Coordenação de Comunicação Social e Eventos / Câmpus Aparecida de Goiânia 

Fim do conteúdo da página