Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Projeto Células Empreendedoras

Alunos do câmpus Goiânia Oeste participam da maratona do Projeto Células Empreendedoras

Criado: Quarta, 13 de Junho de 2018, 12h50 | Última atualização em Sexta, 15 de Junho de 2018, 10h19
imagem sem descrição.

Começou ontem, 12, e se encerrará dia 15, no câmpus Goiânia, a maratona do Projeto Células Empreendedoras do Instituto Federal de Goiás (IFG).

Um grupo de cinco alunos dos cursos técnicos em Nutrição e Dietética, Vigilância em Saúde e do curso superior em Licenciatura em Pedagogia participam desse projeto, onde serão incentivados a ter mais autonomia e espírito empreendedor, voltado para a criação de ações de desenvolvimento social, que proponham soluções para problemas e questões que afligem o dia a dia das cidades e das comunidades regionais.

Os alunos acompanhados por seus mentores no projeto, a gerente de pesquisa pós-graduação e extensão, professora Martha Manrique, e o professor Alan Dumont Clemente, assistiram palestras de representantes da Prefeitura de Goiânia, de empresas, de entidades sindicais e de instituições filantrópicas, que apresentaram problemas vivenciados por eles e que precisam de soluções.

Para a professora Martha Manrique, a compreensão da importância do perfil empreendedor e inovador será um grande diferencial no processo formativo dos alunos.

“Estamos compreendendo um empreendedorismo não como uma iniciativa para o capital, mas uma metodologia de mudança de pensamento”, ressalta a docente.

Após as palestras, os alunos participaram de uma oficina com o objetivo de propor problemas e escolheram por meio de votação, no final do dia, os que serão desenvolvidos até sexta-feira.

“A proposta de nossa aluna Nicoly Franco do Curso Técnico em Nutrição e Dietética foi selecionada entre as quase 150 propostas para estar entre as 30 que vão o compor as equipes para proposição de soluções. O problema por ela apresentado foi a obesidade na população em geral. A proposta dela ter sido escolhida entre tantas, foi para nós motivo de muito orgulho”, comemora a professora.

Segundo a aluna Nicoly, o programa de Células empreendedoras está sendo um projeto muito interessante, que a fez pensar mais em coisas que ela não se atentava antes. “Estou aprendendo muito por aqui e espero passar para próxima fase”, finaliza.

As equipes selecionadas nesta fase seguirão para a etapa seguinte do projeto, o living lab (laboratório vivo), que será realizado em agosto. Nesta ação, com duração de 30 dias, as equipes aprenderão a validar seus projetos junto à sociedade.

 

Comunicação Social /Câmpus Goiânia Oeste, com informações da Diretoria de Comunicação Social/Reitoria

Fim do conteúdo da página