10 anos dos institutos federais

Campanha Conif / Rede Federal para os10 anos dos IFs

  • Imprimir
  • Criado: Quarta, 31 de Outubro de 2018, 10h58
  • Última atualização em Segunda, 07 de Janeiro de 2019, 16h52
imagem sem descrição.

1ª mensagem

 

Texto da imagem: É 10 trabalhar no IF porque... nossa atuação contribui para melhorar a qualidade de vida das pessoas e impulsionar o desenvolvimento das mais diversas regiões do país. Os 38 Institutos Federais somam 595 unidades espalhadas em todo o Brasil! #VamosComemorarJuntos #É10trabalharnoIF

2ª mensagem

Texto da imagem: É 10 trabalhar no IF porque... Fazemos parte de uma equipe nacional que conta com mais de 70 mil servidores. Ao todo, são em torno de 39.270 docentes e 31.820 técnicos administrativos. #VamosComemorarJuntos #É10trabalharnoIF

3ª mensagem

Texto da imagem: É 10 trabalhar no IF porque... A gente contribui para a educação e a formação profissional de quase 1 milhão de estudantes por ano. Dados recentes indicam mais de 950.000 matrículas em cursos ofertados pelos Institutos Federais. #VamosComemorarJuntos #É10trabalharnoIF
 
4ª mensagem
 

Texto da imagem: É 10 trabalhar no IF porque... a formação e a capacitação de professores são diferenciais da nossa atuação. As licenciaturas somam 669 cursos e mais de 80 mil matrículas em 294 campi  dos Institutos Federais. #VamosComemorarJuntos #É10trabalharnoIF

5ª mensagem

 Texto da imagem: É 10 trabalhar no IF porque... Promove a inclusão e acessibilidade. Muito antes de se tornar lei, a política de cotas já estava presente na Rede Federal. Assim, o ato normativo veio apenas para ampliar e uniformizar essa prática em todo o Brasil. Com isso, desde 2012, 50% das vagas ofertadas pelos Institutos Federais são reservadas à inclusão social por sistema de cotas, contemplando estudantes de escolas pública; candidatos de baixa renda; auto-declarados pretos, pardos ou indígenas; e pessoas com deficiência. #VamosComemorarJuntos #É10trabalharnoIF

6ª mensagem

Texto da imagem: É 10 trabalhar no IF porque... nosso trabalho é importante para o desenvolvimento da ciência e tecnologia no País. Pesquisas desenvolvidas por nossos estudantes e servidores são reconhecidas com premiações nacionais e internacionais! A Rede Federal conta também com nove Polos de Inovação que atuam em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) para ampliar a competitividade e a produtividade do parque industria nacional. #VamosComemorarJuntos #É10trabalharnoIF 

7ª mensagem

Texto da imagem: É 10 trabalhar no IF porque... a atuação em sintonia com os arranjos produtivos locais é uma das características específicas dos Institutos Federais. Isso reflete na oferta de cursos voltados a dinamizar setores com necessidades ou potencial de crescimento. Os Institutos Federais não trabalham apenas com arranjos produtivos, mas também com os arranjos sociais e culturais. #VamosComemorarJuntos #É10trabalharnoIF

8ª mensagem

Texto da imagem: É 10 trabalhar no IF porque... temos acesso a oportunidades para estar em constante aperfeiçoamento profissional, qualificando, assim, nosso trabalho em sala de aula ou administrativo. Atualmente, cerca de 80% dos nossos docentes e 15% dos nossos técnicos administrativos são mestres ou doutores. #VamosComemorarJuntos #É10trabalharnoIF

9ª mensagem

 

Texto da imagem: É 10 trabalhar no IF porque... os IFs incentivam os estudantes, disponibilizando recursos de assistência estudantil. Em todo o Brasil, 100% dos Institutos Federais atendem às ações do Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) para garantir a permanência em sala de aula e a formação de estudantes em situação de vulnerabilidade social. #VamosComemorarJuntos #É10trabalharnoIF

10ª mensagem

Texto da imagem: É 10 trabalhar no IF porque... fazemos parte de uma rede com trajetória centenária, que teve início com as Escolas de Aprendizes Artífices e evoluiu na qualificação de profissionais até chegar aos IFs. A linha do tempo da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica começa com as Escolas de Aprendizes Artífices, no ano de 1909; passa pelos Liceus Profissionais, a partir de 1937; as Escolas Industriais e Técnicas (1942); as Escolas Técnicas (1959); a transformação das fazendas modelos em Escolas Agrícolas (1967); a mudança das Escolas Técnicas para os Centros Federais de Educação Tecnológica - Cefets (1978); até os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia -IFs.  #VamosComemorarJuntos #É10trabalharnoIF

 10 anos