Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Inclusão/Acessibilidade
Início do conteúdo da página

Inclusão/Acessibilidade

Criado: Terça, 16 de Agosto de 2016, 11h40 | Última atualização em Terça, 08 de Janeiro de 2019, 08h19

 

As Necessidades Educacionais Específicas no IFG -  Núcleos NAPNEs e NAI

 

       Historicamente, a  educação de pessoas com algum tipo de deficiência era restrita e, quando existente, empreendida em escolas especiais ou instituições de enfoque predominantemente clínico e/ou assistencial. No final do século XX, movimentos organizados por parte dessas pessoas, seus familiares e pesquisadores opuseram-se a condições que limitavam a participação social plena e, no campo educacional,  criticaram a exigência de que os alunos com deficiência somente pudessem estudar com os colegas sem deficiência se alcançassem certo padrão de "normalidade" preestabelecido. Em contraponto, propuseram uma educação especial inclusiva, isto é, que demandasse das instituições de ensino o provimento de condições/ adaptações  suficientes para a aprendizagem, sem que houvesse segregação ou prejuízo acadêmico. Nesse intuito, as políticas públicas  em educação, em nível mundial, vêm se debruçando no desafio de atender a essa premissa,  o que abrange o estabelecimento de serviços e/ou núcleos multiprofissionais que auxiliem as instituições de ensino, sobretudo o corpo docente, na inclusão educacional. 

     No IFG, em  outubro de 2017, foi aprovado  o Regulamento dos Núcleos de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas - NAPNEs, mediante a Resolução nº 30. Em janeiro de 2018, foi retificado e atualmente figura sob o título: Resolução CONSUP/IFG nº 01, de 04 de janeiro de 2018. O  documento regulamenta a implementação e  fornece diretrizes para a constituição desses núcleos, cujo público-alvo é composto por discentes que apresentem: condições de deficiência; transtorno global do desenvolvimento (como, por exemplo, o autismo); altas habilidades/ superdotação. Por fundamentar-se na perspectiva inclusiva, o propósito dos NAPNEs não é o  de exercer a escolarização desses discentes em um ambiente distinto dos demais colegas, e sim de subsidiar os docentes e demais servidores dos câmpus em desenvolver ações que possam dirimir ou minimizar barreiras que impeçam ou dificultem os processos de ensino-aprendizagem e que maximizem habilidades, potenciais e autonomia desses estudantes.

 

     NAPNEs

             Em 2017 foram instituídos no IFG, em cada câmpus, os Núcleos de Atendimento à Pessoa com Necessidades Específicas NAPNEs, ligados à Pró-Reitoria de Ensino (PROEN), por meio do NAI. Compostos por uma comissão multiprofissional de servidores, os NAPNEs buscam “a quebra de barreiras arquitetônicas, comunicacionais, educacionais e atitudinais na instituição” (IFG, Resolução n°01/2018) e respondem pelas ações de acompanhamento às pessoas com necessidades educacionais específicas (dentre elas as pessoas com deficiência, as que apresentam altas habilidades/superdotação e as que apresentam transtorno global do desenvolvimento). Estudantes, pais e representantes da comunidade podem participar dos Núcleos.

 

    NAI (Núcleo de Ações Inclusivas) do IFG    

              O Núcleo de Ações Inclusivas (NAI) , vinculado à PROEN, é responsável por assessorar o trabalho dos NAPNEs e pelo desenvolvimento de ações de capacitação relacionadas à educação especial inclusiva.  É composto por uma comissão de servidores das pró-reitorias, do SIASS (Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor Federal) e repesentantes da comunidade. Atualmente compõem o NAI os servidores:  Ana Beatriz Machado de Freitas (PROEN);  Nathália Barcelos Oliveira (PROPPG), Ilza de Carvalho Santos (SIASS) a  Alinne Monteiro da Cruz Atanásio (PROAD). 

 

 ATUAÇÕES DOS NAPNEs e NAI

 

                                                                                                       Encontros formativos 

 

I Encontro, Técnico-Formativo do NAI e dos Napnes do IFG 

    O Encontro, realizado dia 10 de maio de 2018 na Cinemateca do Câmpus Goiânia,  destinou-se ao conhecimento mútuo da realidade dos NAPNEs do IFG , bem como à  discussão  de princípios formativos e propostas de ações voltadas ao público das necessidades educacionais específicas . Houve apresentação dos trabalhos desenvolvidos pelos Núcleos ( por representantes de cada Napne) e a palestra “Acessibilidade e barreiras atitudinais”, ministrada pela professora Lílian Cintra (PUC Goiás). 

PROGRAMAÇÃO 

I Encontro Técnico-Formativo do NAI e dos Napnes do IFG - 10/05/2018

10h às 12h30:

- Abertura: Apresentação dos membros do NAI
- Proposta de registro geral de ações dos NAPNEs
- Apresentação, por parte de um representante de cada NAPNE, da demanda de atendimento e como está sendo atendida (8 minutos para cada câmpus)

12h30 às 14h: Intervalo

14h às 16h: Palestra sobre Acessibilidade e barreiras atitudinais com a professora Lílian Cintra (PUC Goiás)
16h: Exposição artística: “Refletindo sobre caminhos de desenvolvimento humano”

 

___________________________________________________________________

II SEMINÁRIO GOIANO DE INCLUSÃO NA EDUCAÇÃO TÉCNICA E TECNOLÓGICA E SUPERIOR PÚBLICA - 31/10/2018

      O  II Seminário Goiano de Inclusão na Educação Técnica e Tecnológica e Superior Pública é resultado de uma parceria entre as pró-reitorias de ensino do IFG, IF Goiano, UFG e UEG. Neste ano (2018) foi realizado no auditório do IF Goiano- Câmpus Trindade, no dia 31 de outubro, das 9h às 16h .

      A professora dra. Enicéia Gonçalves Mendes (UFSCar) proferiu a conferência “Ensino Colaborativo para o apoio à Inclusão Social”. Trata-se de uma proposta de efetivação da inclusão educacional de alunos com necessidades educacionais específicas. Supõe  um trabalho  que envolve pais ,  alunos, professores e outros profissionais  tendo em vista o objetivo comum: proporcionar ensino-aprendizagem de qualidade para o coletivo da sala de aula, considerando as necessidades específicas que determinados alunos requeiram (por exemplo, recursos materiais diferenciados). 

      No seminário também foram apresentadas  experiências exitosas na área de educação especial inclusiva, por parte de professores e estudantes das quatro instituições mencionadas.  Pelo IF Goiano, o professor Leonardo Goulart Nunes apresentou o projeto Cão-Guia, que coordena no  Campus Urutaí. Alunos da UEG apresentaram materiais e ações pedagógicas inclusivas relacionadas à deficiência visual e a surdez. O professor Thiago do Câmpus Aparecida de Goiânia do IFG , representando a equipe do professor Wesley Pacheco e Waléria Vaz, relatou o projeto do protótipo Luva Transceptora: uma ferramenta de tradução automática , que converte sinais da Libras para a língua portuguesa. O Núcleo de Acessibilidade da UFG, por sua vez, trouxe a importância da avaliação  do aluno centrada nas especificidades do sujeito , e não da deficiência, como apresentado pela psicopedagoga Viviane Guimarães de Lucena Oliveira e pela acadêmica Thálita, que possui deficiência visual.

        O NAPNE de Itumbiara finalizou o Seminário apresentando uma experiência que envolveu, entre outros docentes e discentes,  uma professora e uma aluna surdas no ensino de Química. Sinais de libras foram criados considerando as especificidades do conteúdo da disciplina ministrada e as necessidades linguísticas/comunicacionais dos envolvidos. A ação recebeu menção honrosa da Secitec do Câmpus Itumbiara.

 

Mais sobre o Seminário:

<https://www.ifgoiano.edu.br/home/index.php/component/content/article/177-destaque-trindade/10184-seminario-reune-if-goiano-ifg-ufg-e-ueg-para-debater-inclusao-na-educacao-superior-e-tecnica.html>

_____________

 

  NEE  nos Câmpus  

Formatura de aluno com necessidades educacionais específicas no Câmpus Inhumas

<https://www.ifg.edu.br/component/content/article/17-ifg/ultimas-noticias/10709-entrega-de-diploma-a-aluno-com-necessidades-especificas-e-destaque-em-formatura-no-campus-inhumas-2>

______________________________________

 

     Dia da Acessibilidade- Palestra na manhã de 04 de dezembro no Câmpus Goiânia:

"Uma visão sobre o capacitismo  e suas consequências na vida do brasileiro com deficiência física"

Palestrante:Renato Magno, ex-aluno da instituição.

Horário: das 8h às 12h

Local:Cinemateca do Câmpus Goiânia

Realização: NAPNE do Câmpus Goiânia

Acessem a matéria sobre o evento:

http://www.ifg.edu.br/component/content/article/273-ifg/campus/goiania/eventos-campus-goiania/proximos-eventos-campus-goiania/11091-palestra-dia-da-acessibilidade

 

_________________________

Contatos da página

Responsável: NAI (Núcleo de Ações Inclusivas) / Núcleo Pedagógico da PROEN

Telefone: (62) 3612-2229

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

 

Fim do conteúdo da página