Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Servidor > IFG > Últimas notícias > IFG desenvolve projetos de eficiência energética na busca por economia de energia e combate ao desperdício
Início do conteúdo da página
Meio ambiente

IFG desenvolve projetos de eficiência energética na busca por economia de energia e combate ao desperdício

Mais de 15 ações voltadas à sustentabilidade, meio ambiente e conservação estão em andamento

Projeto de reaproveitamento de água, no Câmpus Inhumas
Projeto de reaproveitamento de água, no Câmpus Inhumas

Vários são os projetos de pesquisa e ações de extenão que têm como foco a redução das contas de energia do Instituto Federal de Goiás (IFG). E não só isso, mas a busca pela conscientização da comunidade acadêmica e da sociedade com a implantação de uma cultura contra o desperdício de energia, de recursos naturais e a sustentabilidade são objetivos primeiros do trabalho realizado nos câmpus da Instituição. Para se ter uma ideia, só no Câmpus Goiânia estão em andamento ou finalizados cerca de oito projetos de pesquisa que têm como premissa a eficiência energética, sendo muitos oriundos de pesquisas de trabalhos acadêmicos de mestrado, que envolvem os estudantes e servidores.

O de energias renováveis, pesquisa do mestrado em Tecnologia de Processos Sustentáveis, está em andamento e prevê o desenvolvimento de tecnologia e estudos técnicos e econômicos, para implantação de sistemas híbridos de geração de energia solar fotovoltaica e aquecimento de água. O objetivo é realizar estudos teóricos e experimentais para o desenvolvimento do projeto mecânico dos trocadores de calor, dos sistemas eletroeletrônicos de controle da vazão e da temperatura da água, na saída do sistema, que venha a otimizar a produção de energia elétrica no painel fotovoltaico e de água quente no sistema híbrido.

A proposta desse trabalho inova, pois pretende, a partir das pesquisas, construir um sistema microcontrolado, para programar a vazão e consequentemente a temperatura ou a quantidade de água quente, que proporcione um compromisso, entre a quantidade de água quente e a melhoria da eficiência dos painéis. Um sistema completo de geração solar fotovoltaico com aplicação da referida técnica será construído ainda em adição a um sistema completo de produção e armazenamento de água quente, informa os pesquisadores.

Os pesquisadores contam ainda que a água quente produzida deverá ser aproveitada para banho, em quatro banheiros destinados aos funcionários da empresa terceirizada que prestam serviços no câmpus. “Os estudos técnicos e econômicos serão conduzidos no sentido de desenvolver uma tecnologia, viável técnica e economicamente, para ser, possivelmente, utilizada em projetos de moradias populares. Testes comparativos de eficiência energética serão realizados em uma unidade residencial unifamiliar típica”, relatam.

É um projeto da chamada Universal CNPq -2018, com fomento, e que envolve quatro alunos da graduação, dois do mestrado profissional, quatro professores do programa e ex-alunos do programa. Sob coordenação do professor Aylton José Alves, conta com a participação dos professores Elder Geraldo Domingos, Daywes Pinheiro e José Luis Domingos.

Outro projeto, também objeto de pesquisa do mestrado, e que tem grande repercussão institucional, é o de Eficiência Energética e Minigeração no IFG. A pesquisa em si visa avaliar, por meio de um estudo de caso aplicado aos diversos câmpus do Instituto, a importância e a viabilidade técnica/econômica de ações de combate ao desperdício de energia elétrica e de melhoria da eficiência energética de equipamentos, processos e usos finais de energia, bem como avaliar os ganhos energéticos e ambientais com a instalação de sistemas de geração fotovoltaica sobre os telhados de entidades e instituições do setor público.

Busca-se com esse projeto e outros, “a implantação de uma cultura de combate ao desperdício de energia elétrica e a conscientização do consumidor, alunos, professores, servidores e demais membros da sociedade quanto ao uso sustentável dos recursos naturais renováveis e não renováveis. A possibilidade de se replicar o projeto para outras unidades de ensino e demais instituições públicas também foi decisiva na escolha do IFG, enquanto estudo de caso, pois estimula o desenvolvimento de novas tecnologias e a criação de hábitos eficientes do uso da energia”, ressalta os pesquisadores envolvidos no projeto.

Sobre o projeto de eficiência energética do IFG, para exemplificar, só no Câmpus Itumbiara, o custo com as despesas com energia elétrica representa cerca de 10% do orçamento do câmpus, o que evidencia a necessidade de instalação de sistemas com fontes alternativas de energia, bem como ações de eficiência energética visando a diminuição destes custos. “Para o IFG como um todo, observa-se que a redução nos custos com energia elétrica representará um importante passo na direção de manter a capacidade de pagamento das faturas de energia elétrica, frente às dificuldades orçamentárias que as instituições de ensino superior têm apresentado”, afirma o grupo.

Este projeto de Eficiência Energética tem por objetivo geral realizar melhoria no sistema de iluminação atual, nos câmpus do interior com sede própria, substituindo-os por sistema de iluminação com tecnologia LED. O projeto também contempla instalações de micro e minissistemas de geração fotovoltaicas, para redução do consumo de energia oriunda da concessionária - Enel.

O projeto tem a coordenação do professor Ghunter Viajante, de Itumbiara, e conta com a participação dos professores do programa: Aylton José Alves, Elder Geraldo Domingos, Daywes Pinheiro, Sérgio Oliveira, Wesley Pacheco Calixto e José Luis Domingos.

 

Outros projetos de eficiência energética:

 - Estudos da Melhoria da Eficiência Energética de Sistema de Geração Fotovoltaico por meio do Arrefecimento de Painéis Solares com Água de Reuso

Pesquisa em andamento, este trabalho tem por objetivo desenvolver uma metodologia que produza melhorias na eficiência de painéis fotovoltaicos, pela utilização de água de reuso no arrefecimento dos painéis, em especial nos horários de maior temperatura do dia. Os resultados esperados poderão contribuir para avaliar a viabilidade de implementação de sistemas de arrefecimento de painéis fotovoltaicos, uma vez que o procedimento a ser implementado irá aumentar a eficiência energética do sistema de geração. Está sendo desenvolvida no mestrado.

- Estudos Sobre Ações de Eficiência Energética: estudo de caso na Prefeitura de Varjão/GO | Em andamento, projeto de pesquisa de mestrado, tem por objetivo realizar estudos que contribuam para diagnosticar e avaliar a viabilidade econômica de ações de Eficiência Energética no serviço público, caracterizados por projetos realizados nos sistemas de iluminação e de condicionamento ambiental nas edificações da Prefeitura Municipal de Varjão/GO. 

- Projeto de Eficiência Energética do Câmpus Goiânia do IFG

Em andamento, projeto certificado pela empresa Companhia Energética de Goiás, tem

por objetivo a implementação de projeto de eficiência energética que contempla: Sistema de Iluminação - substituição do sistema de iluminação atual por sistema de iluminação com utilização de tecnologia LED; implementação de sistema de aquecimento solar de água num total de 14 (quatorze) chuveiros dos banheiros masculino e feminino do ginásio de esportes; instalação de usina fotovoltaica de 250 kWp.

Outros projetos de pesquisa do Câmpus Goiânia

-   Estudos dos aspectos ambientais no aterro sanitário do município de Goiânia

O projeto de pesquisa trata-se de uma cooperação técnica entre o IFG e a COMURG, além de fornecer subsídios para proposição de melhorias e ajustes no controle dos impactos ambientais e operação do aterro sanitário de Goiânia. 

-  Pesquisas com Wetlands Construídos para tratamento de esgoto com uso de plantas

Projeto de pesquisa desenvolvido em parceria entre professores da Escola de Engenharia da UFG e do IFG. As pesquisas que aplicam esse tipo de sistema chamado tecnicamente de Wetlands Construídos - vulgarmente conhecidos também como alagados construídos, zonas de raízes ou jardins filtrantes - consistem na implantação de ecossistemas artificiais para o tratamento de esgotos sanitários, utilizando plantas, substratos e micro-organismos como componentes atuantes para a despoluição do esgoto. Informações: http://www.ifg.edu.br/ultimas-noticias-campus-goiania/12237-pesquisa-wetland-pesquisadores-ifg-ufg

-  Pesquisa: qualidade da água do Córrego Tamanduá em Aparecida de Goiânia

Pesquisa realizada pelo IFG – Câmpus Goiânia em parceria com a Escola de Engenharia Civil e Ambiental da UFG revela a qualidade da água, tendo como parâmetro o Índice de Qualidade de Água Bascarán, do Córrego Tamanduá, em Aparecida de Goiânia. A pesquisa leva em consideração variáveis como turbidez e cor aparente da água; condutividade elétrica; sólidos dissolvidos totais; pH; gás carbônico livre; oxigênio dissolvido; alcalinidade; cloreto e coliformes totais; além da temperatura da água, coliformes termotolerantes e bactérias heterotróficas. O estudo foi realizado por meio de amostras coletadas em período de estiagem e de chuva, entre os anos de 2017 e 2018, em três regiões específicas: nascente do córrego e trechos da região do Parque da Criança e Parque Ecológico Municipal do Tamanduá. Informações: http://www.ifg.edu.br/component/content/article/161-ifg/campus/goiania/noticias-campus-goiania/12792-estudo-analisa-qualidade-da-agua-do-corrego-tamandua-em-aparecida-de-goiania

- Análise de Risco do Aproveitamento Energético de Biogás Proveniente da Biodigestão da Vinhaça para a Geração de Energia Elétrica

Projeto de Pesquisa do Mestrado em Tecnologia de Processos Sustentáveis, de 2018, finalizado. Propõe desenvolver software para a análise de risco do aproveitamento energético do biogás oriundo pela biodigestão anaeróbia da vinhaça produzida em usinas sucroenergéticas para geração de energia elétrica. O projeto contempla aspectos de risco econômico, comercialização de energia e técnicas aprimoradas de análise de investimento com o objetivo de dar suporte para tomada de decisões.

- Proposta de Implantação de um Sistema Predial de Aproveitamento de Água Pluvial

Projeto em andamento, visa analisar a viabilidade da implantação de um Sistema Predial de Aproveitamento de Água Pluvial para o Câmpus Goiânia do IFG. 

-  Pesquisas sobre Poluição Sonora 

Projetos em andamento, frutos de pesquisas do Mestrado em Tecnologia de Processos Sustentáveis. Informações: http://www.ifg.edu.br/ultimas-noticias-campus-goiania/4807-pesquisapoluicaosonora-marechalrondon

 

- Projetos de Extensão

 -  Sanear Cidades

Projeto de extensão para elaboração de planos municipais de saneamento básico (PMSB) para 55 municípios de Goiás, em andamento. Informações: http://www.ifg.edu.br/ultimas-noticias-campus-goiania/4868-sanearcidade-primeiraoficina-funasaifg

- Desenvolvimento de filtro sustentável de baixo curso para tratamento de água para consumo humano na comunidade do Setor Vila Romana, Aparecida de Goiânia

Projeto cadastrado dentro das ações de extensão, edital nº 04/2018/Proex-IFG, visa levar a áreas não saneadas tratamento de água por meio de filtros de baixo custo, feito com materiais acessíveis à comunidade da Vila Romana, em Aparecida de Goiânia. A ação consiste em capacitar os moradores, promovendo oficinas para compartilhar a técnica de produção do filtro, utilizando produtos não tóxicos e uma metodologia simples, sustentável e acessível. Informações: http://www.ifg.edu.br/ultimas-noticias-campus-goiania/13003-campus-goiania-auxilia-moradores-da-vila-romana-no-desenvolvimento-de-filtro-para-agua-de-cisterna

- Escola Resíduo Zero – Horta no IFG – Câmpus Goiânia

Criação de uma horta na Instituição e implantação de composteiras. A unidade é uma das dez instituições de ensino em Goiânia selecionadas dentre 50 escolas inscritas no projeto, que tem a finalidade de capacitar educadores e estudantes em compostagem de orgânicos e confecção de composteiras de baixo custo. A horta continua implantada no Câmpus Goiânia. Informações:

http://www.ifg.edu.br/ultimas-noticias-campus-goiania/4279-escolaresiduozero

 

Mais câmpus

 Outros câmpus do IFG possuem ações sustentáveis. No Câmpus Goiânia Oeste, há um ponto de coleta de tampinhas plásticas, na entrada do bloco administrativo da unidade. O ponto de coleta é mais um dentre os quase 100 existentes do Projeto Tampatas espalhados pela região metropolitana de Goiânia e em mais seis cidades no interior do estado de Goiás. O projeto une a sustentabilidade e a preservação do meio ambiente com a responsabilidade social para arrecadar tampinhas plásticas que são vendidas em empresas de reciclagem e cujo valor é revertido para a castração de animais de rua ou carentes. Informações: https://www.ifg.edu.br/component/content/article/164-ifg/campus/goiania-oeste/noticias-campus-goianiaoeste/13116-ifg-campus-goiania-oeste-torna-se-ponto-de-coleta-do-projeto-tampatas

Em Inhumas, os aparelhos de ar condicionado do câmpus ganharam há pouco tempo reservatórios para reutilização da água, principalmente, para a limpeza de corredores, passarelas e salas de aula. A execução da ideia, que está de acordo com as diretrizes do projeto IFG Sustentável, teve contribuições de vários servidores e já mostra os primeiros resultados. A reutilização da água parte da instalação de um tubo (com uma torneira) na parte externa de cada ar-condicionado, o que funciona como um reservatório. Quinze tubos já estão instalados e outros 11 estão prontos para serem utilizados. Cada reservatório também tem um pequeno furo na parte superior, que serve para indicar quando o tubo está cheio. Informações: http://www.ifg.edu.br/component/content/article/167-ifg/campus/inhumas/noticias-campus-inhumas/12525-aparelhos-de-ar-condicionado-do-campus-inhumas-ganham-reservatorios-para-reutilizacao-da-agua

No Câmpus Itumbiara, além do projeto de eficiência energética institucional, há também outros dois a serem destacados: Determinação de carbaril em banana utilizando a extração sólido-líquido com partição a baixa temperatura: uma proposta de otimização analítica e Avaliação do limite de detecção dos métodos qualitativos oficiais de análise de resíduos químicos em leite. No primeiro, o objetivo será otimizar uma metodologia de análise para extração de carbaril, que é um agrotóxico medianamente tóxico, cujo uso requer controle, em bananas e posterior aplicação da técnica na análise de amostras reais de banana comercializadas em Itumbiara-GO. O segundo tem por objetivo avaliar o Limite de Detecção das provas oficiais de análises qualitativas de resíduos químicos em leite, verificar os efeitos da presença desses contaminantes nas análises físico-químicas e investigar a ocorrência de reconstituintes, conservantes e neutralizantes em amostras comerciais de leite UAT.​

 

Diretoria de Comunicação Social/Reitoria. Coordenações de Comunicação Social dos câmpus Goiânia, Goiânia Oeste, Inhumas e Itumbiara.

 

 

Notícias (Servidor)

Comunicados (Servidor)

Fim do conteúdo da página