Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Servidor > IFG > Últimas notícias > Equipe da CAS desenvolve projeto de pesquisa sobre afastamento dos servidores por motivo de saúde
Início do conteúdo da página
Servidor

Equipe da CAS desenvolve projeto de pesquisa sobre afastamento dos servidores por motivo de saúde

Uma equipe multiprofissional de servidores da Coordenação de Assistência ao Servidor (CAS) do Instituto Federal de Goiás (IFG) está desenvolvendo um projeto de pesquisa com a finalidade de traçar o perfil epidemiológico dos servidores que se afastaram para tratamento da própria saúde. O objetivo é registrar os principais motivos de afastamentos das atividades laborais, com base no sistema informatizado do SIAPE-Saúde e, com isso, contribuir para a proposição de programas, projetos e ações de assistência ao servidor.

 

De acordo com a psicóloga da CAS, Isabela Pimentel Lemos, aqueles que já se afastaram por motivo de saúde podem participar do projeto de pesquisa. Segundo a servidora, “os servidores que se afastaram para tratamento de saúde receberão um e-mail para acesso ao Termo de Consentimento Livre (TCLE), por meio do qual poderão aceitar participar do projeto de pesquisa”.

 

A participação dos servidores na pesquisa se dará por meio de autorização para o acesso aos dados do prontuário eletrônico ou físico, referente ao período de 1º de janeiro de 2013 a 31 de dezembro de 2016, após os devidos esclarecimentos e a partir do aceite de forma livre e espontânea do TCLE.

Para a psicóloga, o conhecimento dos adoecimentos dos servidores é primordial para a definição das políticas públicas e para o planejamento de ações que visem melhorar as condições de trabalho e, consequentemente, a saúde dos trabalhadores.

 

A relevância do estudo, segundo seus proponentes, está vinculada ao aprimoramento da gestão pública e da efetividade da promoção social. “O objetivo é contribuir com a discussão de temas circunscritos às condições de trabalho (vigilância dos ambientes de trabalho, acidentes de trabalho, promoção da saúde mental), melhoria das formas de gestão e do acesso fidedigno às informações que subsidiam a promoção da qualidade de vida no âmbito do trabalho”, ressaltou Isabela Lemos. 

 

 

Acesse aqui o link para participar da pesquisa.

 

Diretoria de Comunicação Social/Reitoria.

Notícias (Servidor)

Fim do conteúdo da página